4 de abril de 2014

Crochê Bipolar

Crochê Bipolar

surtos psicóticos


Na psiquiatria bipolar é um transtorno de comportamento de episódios alternados 
com períodos de euforia e períodos de profunda tristeza e depressão grave.

Na fase da euforia a pessoa fica fica exaltada, com o pensamento acelerado e na 
depressão os sintomas são o inverso, falta energia, o raciocínio fica lento etc.

A doença aparece geralmente no sexo masculino de 15 a 25 anos, não tem cura 
mas deve viver sob tratamento ininterrupto para alcançar uma vida melhor 
dentro  do lar e na sociedade.

O meu filho caçula está bipolar (TBA) e os médicos "acham" que o problema 
apareceu na idade de 14 para 15 anos quando ele perdeu o pai e chegou aos 
21 anos sem entender e aceitar essa perda e sem resolver os milhões de 
pensamentos acumulados confusamente durante os 6 anos onde ele viveu 
dentro de um período de profunda tristeza chamado de aflição.

O meu filho me enviou muitos sinais, mas por ignorância desta doença, dentro 
da correria  do dia-a-dia, como ele nunca tinha usado álcool, fumo ou drogas, eu 
associava tudo como  fase da adolescência, achava que o aceleramento fazia 
parte da personalidade e a tristeza apenas carência do pai dentro da vida dele.

Com certeza a ignorância foi a nossa maior inimiga até que ocorreu o primeiro 
"surto psicótico" em dezembro de 2013 e eu consegui "meio" que entender a razão 
de toda a nossa incerteza e sofrimento vividos dentro dos 6 anos passados.

É algo terrível de se ver e acompanhar na vida de um filho amado principalmente porque na primeira vez, você recebe o choque, o susto que vem acompanhado pelo medo diante do desconhecido e gravidade do caso.

Nestes primeiros meses de 2014, já ocorreram o segundo e terceiro "surto psicótico" 
mesmo estando debaixo das drogas Depakene e Risperidona diariamente. Ele encontra-se em tratamento pelo NAPS/SUS já que nem temos condições financeiras para um tratamento pago para receber da medicina segundas e terceiras opiniões.

O motivo deste post, é se identificar com pessoas em iguais condições para troca de informações já que não podemos tambem confiar nas orientações de sites duvidosos 
criados na internet.

Se voce é bipolar com ou sem surtos psicóticos ou esteja debaixo de um dos muitos quadros de esquizofrenia, ou tem um parente próximo com esse transtorno, faça 
contato pelo blog ou pelo email  para troca de informações.

A sua informação, solidariedade e ajuda será de grande valia.
edinir.croche@globo.com

bipolar esquizofrenia em croche com receita

Imagem de bipolar via Shutterstock

5 comentários:

  1. Lamento profundamente saber da enfermidade de seu filho. Há quase 3 anos sofri uma perda (minha única irmã), a dor ainda me corrói por dentro e sei que jamais serei a mesma. Imagino a dor devastadora do seu filho para que isso se refletisse tão gravemente a ponto de transformá-lo numa pessoa diferente. As poucas informações sobre essa doença que chegam até nós nem sempre são esclarecedoras. É um assunto muito complexo. Desejo melhoras ao seu filho e que Deus te dê as forças necessárias para ajudá-lo. Se souber de algo que possa te ajudar não tenha dúvidas de que te informarei. E se precisar de qualquer coisa na qual eu possa te ajudar, conte comigo. Que Deus abençoe você e sua família nessa hora tão difícil.

    ResponderExcluir
  2. Me solidarizo com vc.Tenho uma depressão crônica e sei o qto é difícil.Sei que não tem cura e vou vivendo com remédios.Bjus...

    ResponderExcluir
  3. É muito doloroso sabermos desse distúrbio e entendermos tbm, pois é algo que foge de nosso entendimento. Me solidarizo com vç pois tbm tenho um filho que passa por problema parecido, ele foi diagnosticado com esquizofrênia refratária a 6 anos, na epoca nós não entendiamos bem o que acontecia, teve uma crise muito séria e somente aí percebemos qto fragilizado ele estava com a perda do pai e o casamennto do irmão mais velho. Depois de muita conversa conseguimos que ele começasse a tomar medicamento (Risperidona) e hoje ele vive uma vida bem normal, só não consegue ficar em locais onde se sinta preso, segundo as palavras dele. Por isso querida amiga aguarde confiante pois com a medicação, carinho, amor e muita atenção eles ficam bem, eu tenho certeza que seu menino tbm ficará bem. Confiança em Deus é uma força que nos trás muita consolação. Grande abç a vç com muito carinho e a toda a família tbm.

    ResponderExcluir
  4. Creio que a melhor forma de encarar a TBP é conhecer a doença. Acho que vc está certíssima ao buscar estas informações. Sinceramente não acredito em medicamentos. Hoje até curto minha bipolaridade. Encaro as depressões como época de canso, férias. Aproveito ao máximo as manias. Já tive prejuízo com isso mas, credito eles, à ignorância das pessoas que, ao discriminarem os bipolares, demonstram serem extremamente egoístas. Para mim, TBP não é doença é um diferencial. Carbolitium é veneno.

    ResponderExcluir
  5. Oi,eu sou Bipolar diagnosticada aos 15 anos. Hoje tenho 26 e sinceramente, sou feliz assim, até esses dias publiquei no meu Face algo sobre isso, sobre mim. Não tomo remédios tbm, me sinto presa dentro de mim mesma quando tomo remédios. Eu não tenho surtos graves, só choro, grito e me desespero... mas tudo no meu canto... depois passa e eu fico bem de novo. Se quiser falar sobre meu face eh https://www.facebook.com/LucianaBaldisera e meu email eh lucatrix_4@hotmail.com. Boa sorte, adoro seu blog !

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua amizade e companhia!